Crise mundial derruba demanda por crédito nas empresasDe acordo com o Indicador Serasa Experian da Demanda das Empresas por Crédito, a quantidade de empresas que procurou crédito caiu 4,2% em outubro/11 na comparação com o mês imediatamente anterior. Em relação ao mesmo mês do ano passado (outubro/11) houve avanço de 4,1% na demanda das empresas por crédito e, na comparação com os primeiros dez meses de 2010, a procura das empresas por crédito foi 3,1% superior.

A desaceleração mais acentuada da economia brasileira e o agravamento do quadro financeiro internacional com a crise estão afetando negativamente a busca de crédito para empresas. Neste sentido, o atual momento de redução da taxa básica de juros (taxa Selic) e de reversão parcial das medidas macroprudenciais ainda demorarão um pouco para produzir impactos mais visíveis sobre a demanda das empresas por crédito, observam os economistas da Serasa Experian.

Análise por porte

As micro e pequenas empresas puxaram a queda da demanda das empresas por crédito durante o mês de outubro, recuando 4,5% frente a setembro/11. Na direção contrária, houve crescimento na procura por crédito das médias e grandes empresas no mês passado: altas de 0,8% (médias empresas) e de 1,6% (grandes empresas), na comparação com setembro/11.

O crescimento das demandas por crédito das médias e grandes empresas, indo na direção contrária do que ocorreu com as micro e pequenas empresas, é um sinal de que, diante do agravamento do quadro financeiro externo, as médias e grandes empresas estão se voltando para fontes internas de financiamento, num movimento semelhante ao ocorrido na crise de 2008.

Análise por região

Todas as regiões geográficas do país exibiram quedas nas demandas de suas empresas por crédito em outubro/11, com destaque para o recuo de 8,5% verificado na região Centro-Oeste. As regiões Sudeste e Nordeste exibiram quedas de 4,5% e 4,9%, respectivamente, ao passo que as menores quedas verificadas na demanda das empresas por crédito em outubro/11 ocorreram na Norte (-2,9%) e na Sul (-1,5%).

No acumulado de janeiro a outubro de 2011 a região Sul lidera a procura das empresas por crédito neste ano de 2011: alta de 4,9% em relação a 2010. Em seguida, aparecem as regiões Sudeste (3,2%), Centro-Oeste (2,9%) e Nordeste (1,9%). O menor crescimento do ano foi verificado na Região Norte (alta de apenas 0,2% em relação a acumulado de janeiro a outubro de 2010).

Análise por setor

Houve recuo em todos os setores nas demandas das empresas por crédito em outubro/11. As empresas comerciais e industriais exibiram quedas idênticas (-4,6%) na procura por crédito no mês passado. Já as empresas de serviços recuaram 3,7% a sua demanda por crédito.

No acumulado do ano, empresas do setor de serviços, menos impactadas pela concorrência internacional bem como também pela alta dos juros internos, ainda continuam se destacando em termos do crescimento de suas demandas por crédito (alta de 6,5% frente a janeiro a outubro de 2010). Em seguida as empresas industriais registram avanço de 3,6% no acumulado de janeiro a outubro de 2011 e as empresas do setor comercial exibem alta de 0,6% na busca por crédito, neste mesmo período de comparação.

Autor(es): Assessoria de Imprensa

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia