Economia deixa empresários da indústria apreensivosEmbora otimistas em novembro sobre as expectativas da economia e de suas empresas nos próximos seis meses, com 59,1 pontos, os empresários da indústria estão pessimistas sobre as condições econômicas atuais e a situação presente de seus negócios, com 47,5 pontos. As informações são do Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), divulgado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesta quarta-feira, 23.11.11. O ICEI varia de zero a cem. Valores acima de 50 mostram confiança.

O ICEI de novembro, que resulta da ponderação entre as condições atuais da economia e da empresa e as expectativas, atingiu 55,3 pontos, 0,7 ponto percentual acima do índice de outubro. O número continua abaixo da média histórica, de 59,4 pontos. Na comparação com novembro de 2010, o indicador está 6,7 pontos menor.

Segundo a pesquisa, mesmo com o crescimento do otimismo em novembro comparativamente a outubro, não se pode assegurar que haja reversão da trajetória de queda do indicador, iniciada em 2010. “Não houve sinal de melhora consistente tanto no cenário nacional quanto internacional e a percepção dos empresários sobre as condições atuais da economia e da empresa se mantém pessimista”, avalia o economista da CNI Marcelo de Ávila.

Setor a setor

Para os três segmentos da indústria analisados – extração, transformação e construção –, houve aumento do otimismo dos empresários em novembro sobre o mês anterior. Dos 26 setores da indústria de transformação pesquisados, 14 tiveram alta do ICEI no período.

Os segmentos que mais se destacaram foram o de máquinas e equipamentos e materiais elétricos, com alta de 7,4 pontos, refino e petróleo e gás, que registrou crescimento de 7 pontos, e equipamentos hospitalares e de precisão, com aumento de 6,2 pontos em relação a outubro.

Apesar do pessimismo sobre as condições atuais da economia e da empresa, os 47,5 pontos de novembro nesse indicador representaram melhoria comparativamente a outubro, quando ficara em 46,5 pontos.

Já o índice de expectativas em novembro para os próximos seis meses sobre a economia e a empresa teve alta de 0,5 ponto ante outubro, passando de 58,6 pontos no mês passado para 59,1 pontos este mês, sinalizando otimismo dos empresários sobre o futuro.

O ICEI de novembro foi calculado com base em entrevistas feitas com 2.276 empresas entre 1º e 18 de novembro. Das empresas participantes, 1.186 são pequenas, 770 médias e 320 de grande porte.

Autor(es): CNI

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia