Até 2020, Promimp deve capacitar 265 mil profissionaisO coordenador executivo do Prominp, José Renato Ferreira de Almeida, anunciou ontem os desafios e metas para que o setor de petróleo e gás, até 2020, avance em capacidade produtiva e competitividade e consiga consolidar um parque nacional compatível com os expressivos investimentos previstos para a atividade petroleira no período. "Estamos fadados a ter sucesso", afirmou.

A declaração foi feita em palestra durante o 8º Encontro Nacional do Prominp (Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural), que vai até 25 de novembro em São Luís (MA). Na ocasião, Ferreira de Almeida lançou o 'Prominp 2020', conceito que vai permear as ações do programa ao longo da década com o objetivo de ampliar a participação do conteúdo nacional no setor de petróleo e gás natural.

Mão de obra

O coordenador do Prominp anunciou as novas projeções que indicam a necessidade de qualificar 265 mil profissionais, até 2020, para atender à demanda de mão de obra por parte dos empreendimentos da Petrobras no País. Desde 2006, a qualificação gratuita do Prominp já formou 79 mil pessoas em 17 estados.

Ele informou que, diante das perspectivas de forte crescimento da atividade, inclusive a exploração da camada do pré-sal, os próximos processos seletivos do Prominp deverão incorporar novos cursos de conteúdo avançado e de alta especialização, a serem realizados em parceria com as empresas.

Entre essas categorias profissionais com carência de pessoal estão as de torrista, sondador e piloto de helicóptero. Também está sendo estudada a renovação de convênio com a Marinha para ampliação das vagas anuais de formação de oficiais.

Na área da atividade industrial, o coordenador do Prominp frisou a necessidade de avanços da capacidade produtiva e da competitividade para suprir a demanda crescente. Reconheceu a urgência de equacionar questões estruturais e sistêmicas ligadas, entre outras, a tributação, financiamento, infraestrutura, regulação, tecnologia e meio ambiente, além da relação cliente-fornecedor. "A gente já sabe o que fazer. É preciso ganhar escala e otimizar o tempo para viabilizar a implementação de ações no médio e longo prazo capazes de consolidar a posição de liderança do Brasil na atividade mundial de petróleo e gás", ressaltou.

Refinaria Premium I

Durante a solenidade de abertura, realizada ontem, 23, o secretário de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Naturais do Ministério das Minas e Energia, Marco Antonio Martins de Almeida, destacou o momento positivo que vive o Maranhão, com a instalação da Refinaria Premium I, e o Brasil, com o setor petrolífero. "O mundo já reconheceu o poder do setor no Brasil e quer construir parceria com o País. Por isso, precisamos pensar o Prominp nos próximos anos para contribuir com o processo de desenvolvimento do setor", acrescentou o secretário. No evento, foram apresentados os números do crescimento em conjunto com os desafios da capacidade produtiva interna para os próximos anos.

Na sessão de encerramento do 8º Encontro Nacional do Prominp, prevista para acontecer às 12h30 de hoje, serão apresentadas as conclusões do Comitê Executivo para fomento da atividade e ampliação do conteúdo nacional no setor de petróleo e gás.

Autor(es): Petrobras

facebook      twitter      google+

Petróleo & Gás
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Petróleo & Gás