Uma comissão de empresários europeus, principalmente de pequenos e médios empreendimentos, esteve hoje na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). O vice-presidente da Comissão Europeia e comissário para a Indústria e o Empreendedorismo, Antonio Tajani, destacou, entre as vantagens da aproximação para as empresas brasileiras, o ganho de qualidade que pode ser trazido pelas companhias da União Europeia (UE).

“Para o Brasil acho que é importante trabalhar conosco pela qualidade que podemos acrescentar às empresas brasileiras e ao setor empresarial", disse, em entrevista após o encontro.

Tajani ressaltou ainda que apenas 13% das pequenas e médias empresas da UE fazem negócios fora do continente, número que ele pretende dobrar nos próximos anos. Segundo ele, o mercado latinoamericano é prioridade para o bloco entre os países emergentes. “Para nós é mais importante o mercado latinoamericano. E o Brasil é o país mais forte na economia da América Latina”.

O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, disse que durante o encontro o empresariado brasileiro apresentou um panorama das possibilidades oferecidas pelo país e pelo estado de São Paulo aos estrangeiros. “[Nosso papel foi] recebê-los, mostrar as nossas forças competitivas, as vantagens que o Brasil e São Paulo podem oferecer e também as nossas dificuldades”, disse.

A interação com empresas europeias permite, segundo Skaf, que as indústrias paulistas tenham acesso a um mercado de 500 milhões de habitantes e de poder aquisitivo mais alto do que o brasileiro. “O mercado deles, considerando o número maior de habitantes e o poder aquisitivo lá, é cinco vezes o Brasil”, destacou, lembrando que os US$ 80 bilhões de fluxo comercial entre o Brasil e o bloco representam apenas 1% de todo o fluxo comercial da União Europeia.

Após o encontro na Fiesp, Antonio Tajani se encontrou com o governadorde São Paulo, Geraldo Alckmin. Tajani destacou que, além de estabelecer laços comerciais, a comitiva busca ligações políticas que permitam a cooperação internacional. “A mensagem da União Europeia é política e econômica”.

A comitiva esteve ontem em Brasília e foi recebida pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante, e por representantes da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Hoje os europeus se encontraram ainda com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel.

Autor(es): Agência Brasil

facebook      twitter      google+

Comércio Internacional
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Comércio Internacional