ThyssenKrupp pode vender unidades no Brasil e nos EUAO executivo-chefe da ThyssenKrupp AG, maior siderúrgica da Alemanha, Heinrich Hiesinger, estaria avaliando a venda do ativo brasileiro neste ano, possivelmente para a Vale, informa reportagem na revista alemã Manager Magazin.

As ações da empresa atingiram a cotação máxima em dez semanas na Bolsa de Frankfurt, na esteira dos rumores de que poderia vender suas novas fábricas. O papel subiu 4,5%, para 20,88 euros, no maior preço alcançado em meio à sessão de negócios desde 9 de novembro, depois que a publicação especializada informou que a companhia poderia vender fábricas no Brasil e Alabama.

ThyssenKrupp pode vender unidades no Brasil e nos EUAA siderúrgica, que tem sede em Essen e mais de 180 mil funcionários em todo o mundo, registrou atrasos em seu projeto no Brasil, o que contribuiu para encargos de 2,9 bilhões de euros (US$ 3,7 bilhões) no último ano fiscal, quando reportou prejuízo.

O aumento dos custos com matéria-prima e o recuo na demanda por aço dificultaram os esforços dos produtores para sair da pior recessão do setor em 60 anos.

Um porta-voz da ThyssenKrupp, que não quis ser identificado em razão da política da companhia, declinou de comentar os “rumores”. Um executivo da Vale no Rio de Janeiro também não quis falar sobre a possível venda.

A ThyssenKrupp iniciou as operações de sua unidade de placas de aço CS no Rio de Janeiro em 2010. A companhia controla 73,1% do negócio, que pode produzir 5 milhões de toneladas métricas de placas por ano, e a Vale detém a fatia restante. A unidade da ThyssenKrupp em Calvert, Alabama, também iniciou as operações em 2010.

Autor(es): Bloomberg/Valor Econômico

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas