Google
Matérias, artigos e empresas relacionados a Manutenção e Suprimentos para a indústria
Esqueci minha senha

Nova tecnologia usa sensores de fibra óptica em hidrelétricas

A principal vantagem da aplicação de fibra óptica, já que ela é de vidro e o vidro é um isolante elétrico, é que você pode medir coisas muito próximas ou até em alta tensão.

Mais notícias relacionadas a elétrica & eletrônica:

Tipos de microatuadores
Os atuadores hoje estão cada vez menores e alguns precisam até de microscópios para serem ...


O que é estimativa elétrica
Na manufatura, muitos consultores elétricos fornecem estimativas da demanda total de energia, com base em ...


Equipamentos elétricos e eletrônicos - Importância da reciclagem
Fabricantes e clientes são responsáveis pela reciclagem de equipamentos elétricos e eletrônicos.


Nova tecnologia usa sensores de fibra óptica em hidrelétricasUma tecnologia desenvolvida no Laboratório de Instrumentação Fotônica (LIF) da Coordenação de Programas de Pós Graduação de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ) promete revolucionar o monitoramento de temperatura de geradores de usinas hidrelétricas no país, garantindo vida útil mais longa às máquinas e equipamentos.

O projeto piloto foi instalado na Usina de Samuel, operada pela Eletronorte em Rondônia, e apresenta resultados positivos após dois anos e meio de testes, disse o coordenador do LIF, Marcelo Werneck, professor do Programa de Engenharia Elétrica da Coppe.

Com a contratação do projeto pela Eletronorte, ele acredita que o sistema poderá passar a ser fabricado em série para atender a novas usinas hidrelétricas. Marcelo Werneck disse que a partir de agora, a Coppe vai desenvolver os novos sensores juntamente com uma empresa nacional, de modo a produzir um “cabeça de série” - produto pronto para ser utilizado. “Você fecha o triângulo de P&D [pesquisa e desenvolvimento], que une o usuário, o fabricante e o laboratório de pesquisas”.

O novo sistema usa sensores de fibra óptica para fazer o monitoramento remoto da temperatura dos geradores, em substituição aos sensores convencionais, “que utilizam as técnicas que a gente já conhece há mais de 100 anos na eletrônica e que estão fazendo o seu papel de manter a temperatura constante”, explicou Werneck.

O novo sistema desenvolvido pela Coppe utiliza técnicas mais avançadas e eficientes. A principal vantagem da aplicação de fibra óptica, “já que ela é de vidro e o vidro é um isolante elétrico, é que você pode medir coisas muito próximas ou até em cima de locais energizados, em alta tensão”.

Nova tecnologia usa sensores de fibra óptica em hidrelétricasNão se pode fazer o mesmo com os sensores convencionais, porque eles dão contato, isto é, passagem elétrica, e exigem cuidados para serem usados próximos à rede em alta tensão, acrescentou. Por isso, Werneck considera que as maiores aplicações dos sensores de fibra óptica são em locais de difícil acesso e em alta tensão. “Daí a vantagem dessa aplicação”. O acompanhamento da temperatura dos hidrogeradores previne ainda danos ao equipamento.

Outra vantagem é que a fibra óptica é mais fina e menor e, por essa razão, gera um aproveitamento melhor do espaço. “A fibra óptica cabe em locais menores e ocupa menos espaço do que os fios de cobre. Um único cabo de fibra óptica pode conter até 20 sensores”. No caso dos sensores convencionais, cada um tem um fio de cobre que vai até a sala de comando. Como esses fios de cobre são grossos, largos e pesados, eles ocupam maior espaço.

A manutenção e a instalação também serão mais baratas, estimou o professor da Coppe. O projeto com a Eletronorte tem prazo de 12 meses para ser desenvolvido. 0 coordenador do LIF acredita que até o fim do ano haverá uma linha de montagem pronta para fabricar o novo sistema em série, “a tempo ainda de pegar [a usina hidrelétrica de] Belo Monte, no Rio Xingu (PA), e outras que virão. Espero poder fornecer para eles esse produto”.

A nova tecnologia é resultado da tese de doutorado de Regina Allil e da dissertação de mestrado de Bessie Ribeiro, alunas do Programa de Engenharia Elétrica da Coppe. O sistema é composto por quatro sensores e apenas um cabo de fibra óptica.

Agência Brasil

facebook      twitter      google+

* campos obrigatórios

Outras notícias relacionadas a elétrica & eletrônica:

Como são os produtos elétricos e eletrônicos úteis nas indústrias

Os setores industriais, que vão desde a fabricação de produtos para processamento de alimentos, passando pela construção e pela indústria de embalagens, são altamente dependentes ...
O que é carga AMP

Carga AMP refere-se à quantidade da demanda que um circuito elétrico coloca em uma fonte de energia, como uma bateria ou interruptor de circuito elétrico entre o artigo e ...
Servo-estabilizadores: um escudo de proteção contra a flutuação de energia

A flutuação de eletricidade era um problema muito comum em décadas passadas. Os modelos de servo-estabilizadores de hoje foram desenvolvidos resolver essas questões em minutos. Os fabricantes ...
O que é haste de aterramento

Uma haste de aterramento é um componente de segurança em um sistema elétrico que carrega corrente para longe de um circuito elétrico e encaminham-no com segurança para ...
O que é uma bobina estranguladora

Uma bobina de estrangulamento é uma peça usada em circuitos elétricos para permitir que correntes elétricas DC fluam, bloqueando a passagem das correntes AC. Dispositivos como bobinas de ...
Funcionamento de uma bobina eletromagnética

Uma bobina eletromagnética é um dispositivo que compreende dois elementos distintos: um condutor e um núcleo. O condutor é normalmente feito de fios sólidos de cobre, enrolados em torno ...
Aplicações de um fusível térmico

Fusíveis térmicos são dispositivos de segurança instalados em aparelhos elétricos, sendo concebidos para interromper o circuito se a temperatura subir a um nível perigoso ...

Elétrica & Eletrônica
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Elétrica & Eletrônica


Veja na Agenda de Feiras e Congressos
Veja na Agenda de Feiras e Congressos

Google