Coaching para pequenas e médias empresasPequenas e médias empresas que recorrem ao coaching tornam-se mais profissionais, aumentam a produtividade e conseguem dos colaboradores uma maior fidelidade. “Pode até ocorrer a diminuição das horas de expediente devido ao melhor aproveitamento do tempo”, constata Guilherme Rego, coach e proprietário da Elevartis, companhia que tem no portifólio clientes PMEs, como a MadeinWeb, AcessoDigital, OR Info e Biocen do Brasil.

Para Guilherme Rego, que tem mais de 20 anos de experiência corporativa, nas PME’s também existe dificuldade de contratação de mão de obra devido à concorrência com grandes corporações, mais um motivo para a necessidade de desenvolver habilidade nas camadas gerenciais. “Nessas empresas, temos poucas pessoas e uma concentração ainda maior de responsabilidades estratégicas, táticas e até operacionais que, se mal executadas, podem colocar o negócio em maus lençóis”, afirma.
-----------------------------------------------------
Indicador de empresas:
Soluções de publicidade do portal Manutenção & Suprimentos
----------------------------------------------------------------------------

Os processos variam de acordo com a necessidade da empresa, mas as modalidades mais indicadas são o Business, Executive e Team Coaching. O mais indicado quando o coachee é CEO ou proprietário da empresa é o Business e Executive Coaching. A metodologia aborda diversos aspectos dos negócios e sua gestão. “Nesse caso, as questões relacionadas à gestão de pessoas e administração do negócio de uma maneira geral precisam ser desenvolvidas juntamente com as competências comportamentais”, acrescenta.

Coaching para pequenas e médias empresas

Segundo Guilherme Rego, competências trabalhadas no coaching ajudam funcionários e executivos a melhorar as estratégias em pequenas e médias empresas

Outra modalidade muito procurada é o Team Coaching. Guilherme Rego aponta que o processo melhora a eficiência individual e da equipe, além da satisfação com a empresa e claro, o aumento do desempenho do todo. “Normalmente, no início o time se dá uma nota média de quatro – de zero a dez – e no final do processo se dão nove”, relata.

De acordo com Guilherme Rego as habilidades trabalhadas dependem da necessidade de cada profissional em treinamento (chamado coachee), mas no geral, trabalha-se bastante com atitudes como empatia (se colocar no lugar do outro antes de agir), flexibilidade, comunicação, negociação, assertividade, trabalho em equipe e gestão de pessoas e do tempo.

Mais sobre a Elevartis

Com matriz em Campinas, São Paulo, a Elevartis, empresa brasileira de desenvolvimento profissional e pessoal, nasceu em 2008 com a missão de melhorar o mundo em que vivemos e a nossa percepção dele. A empresa trabalha no desenvolvimento e aperfeiçoamento de comportamentos e competências que tragam resultados tangíveis e diretos para seus clientes.

Dentre os serviços que oferece, em âmbito nacional e internacional, estão processos de coaching executivo, de vida pessoal, de equipe, para jovens líderes (até 25 anos), de carreira e o coaching de negócios (Business Coaching). Guilherme L. D. Rego, fundador e CEO da Elevartis, foi executivo por mais de 20 anos, com experiência em multinacionais no Brasil e no exterior (residiu nos EUA, México e Israel), e a empresa conta com profissionais formados e certificados pela ICF (International Coach Federation), único órgão sem fins lucrativos que monitora a qualidade do coaching no mundo.

Autor(es): Assessoria de Imprensa

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas