Peugeot negocia possível aliança com GMAs ações da montadora francesa Peugeot Citroën operam com forte alta depois do surgimento de informações sobre uma negociação com a norte-americana General Motors para uma possível aliança. A Peugeot tem lutado contra vendas fracas e uma guerra de preços na Europa no segmento de veículos compactos, nos quais se baseia boa parte das vendas da empresa.

Às 8h20 (de Brasília), a Peugeot subia 11,57% na Bolsa de Paris. "O presidente da Peugeot Citroën me informou ontem à noite sobre essas discussões para uma parceria estratégica", declarou o ministro do Trabalho francês, Xavier Bertrand.

"Ele me disse que essa é uma boa notícia para o grupo, porque permitirá reduzir os custos de produção de veículos, e isso é uma boa notícia para mim desde que os empregos sejam mantidos na França", afirmou o ministro. A notícia sobre a negociação foi publicada primeiramente pelo jornal francês La Tribune.

-----------------------------------------------------
Indicador de empresas:
Soluções de publicidade do portal Manutenção & Suprimentos
----------------------------------------------------------------------------

A Peugeot emitiu um comunicado confirmando que está conversando sobre uma potencial aliança ou um acordo de cooperação com outra companhia, mas não identificou qual seria. "No contexto da estratégia de globalização e melhora do desempenho operacional, a Peugeot Citroën procura potenciais cooperações e alianças", disse a empresa. "As discussões estão sendo realizadas e não pode haver certeza nesse ponto de que elas resultarão em um acordo", acrescentou.

Peugeot negocia possível aliança com GM

Ações da fabricante de carros francesa Peugeot dispararam com as notícias de uma possível união com a americana General Motors

A publicação francesa La Tribune afirmou que a montadora está negociando com a GM há alguns meses e que as duas empresas discutem uma aliança mais ampla do que uma ligação industrial entre as fábricas. Segundo o jornal, ainda não há uma conclusão sobre o assunto e a família Peugeot, que controla 48,3% dos direitos de voto da empresa francesa, precisa aprovar qualquer acordo.

Um porta-voz da GM disse que não comentaria sobre especulações. No começo deste ano, houve rumores na imprensa italiana de que a Peugeot e a Fiat estariam discutindo uma aliança mais profunda do que a que já possuem para a produção de vans. As informações são da Dow Jones.

Autor(es): Agência Estado

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas