Senergen é apontada como exemplo em conferência internacionalDesenvolver tecnologias para extrair o máximo de cada matéria ou produto deve gerar reações em cadeia, com efeitos positivos à humanidade e ao Meio Ambiente. Esse foi o foco dos três dias de discussões ­– de 23 a 25 de abril – na Estocolmo+40 (Stockholm+40 - Partnership Forum for Sustainable Development, comemorando a primeira conferência sobre Meio Ambiente, ocorrida em 1972 na Green Capital) com o objetivo de levar propostas de líderes mundiais, em sua maioria europeus, para serem debatidas na Rio+20, a ser realizada em junho, na cidade do Rio de Janeiro.

Cerca de 30 líderes mundiais, representantes de instituições públicas e privadas e de organizações não governamentais focaram sua atenção em temas relacionados à “economia verde”. Juntos, questionaram os caminhos necessários para construção, nas próximas décadas, de modelo econômico viável às empresas e à sociedade e, principalmente, fundamentado na relação do homem com a natureza.

Antecipando o que acontecerá na Rio+20, quando os debates estarão centrados em “inovação”, “produção”, “estilo de vida sustentáveis” e “energias limpas”, em Estocolmo+40 o Brasil saiu à frente. Na terça-feira, (24 de abril), a Senergen Energia Renovável, empresa 100% brasileira, foi referenciada por membros do secretariado da Conferência como bom exemplo de um “modelo de negócio verde”.

-----------------------------------------------------
Indicador de empresas:
Soluções de publicidade do portal Manutenção & Suprimentos
----------------------------------------------------------------------------

Krister Almström, diretor operacional da Senergen, participou de um painel com foco no tema: “Necessidades e Demandas Ambientais e Sociais para Inovações Sustentáveis”. Representante da única empresa brasileira, convidada a se apresentar na conferência, discorreu a respeito da tecnologia da empresa, patenteada em mais de 45 países: a solução ambiental CBT – Conversão de Baixa Temperatura, que é livre de CO2 e, portanto, não contribui com o efeito estufa nem agride o meio ambiente.

“Nosso foco principal é transformar em matérias-primas o que era chamado de lixo, abastecendo uma nova cadeia de produtos em diversos segmentos da economia. No âmbito social, provamos que é viável e lucrativo gerar renda e emprego com ações sustentáveis”, afirmou o executivo da empresa.

Debate em Estocolmo antecipa temas da Rio +20

Debate em Estocolmo antecipa temas da Rio +20

Com a Senergen, matéria orgânica de lixo (MOL), restos agrícolas e até dejetos de animais se transformam em energia limpa. Outra atividade inovadora está no Negro de Fumo Ecológico: Pneus inservíveis ou resíduos de borracha são transformados em matéria-prima para os mais diversos segmentos da economia, em especial para a própria indústria de pneus e artefatos de borracha.

Enquanto o aço é vendido como sucata, o óleo é utilizado como combustível para a geração de energia elétrica ou térmica; e os gases são queimados no próprio processo de Conversão de Baixa Temperatura (CBT). Trata-se de um processador que, através de baixos níveis de energia, transmuta proteínas e lipídios da matéria orgânica em óleo e carboidratos em carvão vegetal. Ou seja, cada elemento volta às suas propriedades, retornando à cadeia produtiva.

“A reação no CBT simula a mãe natureza que durante milhões de anos transformou animais, micro-organismos e biomassas soterrados pela movimentação da crosta terrestre em petróleo, carvão mineral e gás natural. Nossa tecnologia realiza a mesma façanha com a vantagem de acelerar cada reação para um tempo máximo de 8 horas”, explica Roberto Paschoali, presidente da Senergen.

Ele define a tecnologia da empresa como “o inicio de uma nova era” marcada pela transformação de resíduos e biomassas em energia limpa e renovável e pela geração de produtos químicos que não agridem a natureza e nem destroem o capital natural, “ao contrário, a Solução Ambiental Senergen, quando utilizada de forma adequada pelas indústrias, como não há capital natural a repor, permite a fabricação de produtos muito mais baratos e com as mesmas características dos produtos provenientes da atividade produtiva que se utiliza de tecnologias convencionais".

­Especializada na transformação de biomassa em matérias-primas, a Senergen Energia Renovável tem sua planta industrial instalada na cidade paulista de Lorena, na região do Vale do Paraíba, com capacidade para processar volume significativo de resíduos, sem emitir CO2.

Nessa unidade, resultado de investimentos ao redor de R$ 10 milhões, além de Negro de Fumo Ecológico, a empresa utiliza a solução ambiental pré-hidrólise ou PH que permite aproveitar a biomassa de plantas ricas em celulose, como o eucalipto, com a extração de todos os produtos químicos retirados da natureza pela árvore.

Desde 1989, a Senergen desenvolve suas soluções ambientais, lançadas comercialmente em 2009, tendo investido cerca de US$ 35 milhões em pesquisa e desenvolvimento.

Autor(es): Assessoria de Imprensa

facebook      twitter      google+

Meio Ambiente
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Meio Ambiente