Redução de IPI ajudou fabricantes do setor de iluminaçãoNo dia 26 de março de 2012, o Governo anunciou redução no IPI de 15% para 5% para luminárias e lustres por um período de três meses. Às vésperas do encerramento do benefício (30 de junho de 2102), a Associação Brasileira da Indústria de Iluminação (Abilux) fez junto às suas associadas um balanço preliminar sobre os resultados que a medida trouxe para o setor.

De acordo com Carlos Eduardo Uchôa Fagundes, presidente da Abilux, o benefício contribuiu para que a grande maioria das indústrias mantivesse ou aumentasse os níveis de produção em um momento delicado da nossa economia que vem sofrendo os reflexos da crise internacional com tendência de queda nas atividades. “Algumas chegaram a registrar aumento de até 5% nas vendas de produtos voltados para o varejo”, informa Fagundes.

Venda de varejo de luminárias, lâmpadas e reatores registrou aumento

Venda no varejo de luminárias, lâmpadas e reatores registrou aumento

Outro ponto identificado entre os fabricantes é que o menor preço permitiu a comercialização de sistemas de iluminação completos (luminárias, lâmpadas e reatores) bem mais eficientes. O nível de emprego foi mantido no período, com cerca de 37.500 postos de trabalho incluindo a cadeia produtiva: luminárias, reatores e lâmpadas.

Embora otimista, o presidente da Abilux lembra que o prazo de redução do IPI de apenas três meses é insuficiente para a manutenção do crescimento das vendas ao longo do ano e pouco eficaz quando se trata da retomada da produção e da criação de novos postos de trabalho.

----------------------------------------------------
Indicador de empresas:
Soluções de publicidade do portal Manutenção & Suprimentos
----------------------------------------------------------------------------

Para Fagundes, se mantida a redução do IPI para luminárias e lustres em 5%, a medida, que nestes três meses se provou positiva para o setor, além de reduzir os preços beneficiando o consumidor final, irá gerar maior volume de produção e vendas; combaterá a produção informal e importação ilegal de luminárias; ampliará a arrecadação Tributaria; aumentará a competitividade estimulando à exportação; gerará novos empregos; melhorará a segurança dos imóveis (segurança patrimonial e qualidade de vida), pelo uso de produtos com qualidade assegurada por firmas especializadas; garantirá eficiência energética com redução de consumo de energia e reduzirá os problemas de conforto visual da população.

Estudos realizados pela Abilux apontam que a redução do IPI para o segmento não apenas viabiliza a rápida recuperação do mercado, hoje ocupado por montadoras informais, como também estimula a aquisição das luminárias pela construção civil, tornando acessível, a um número maior de consumidores a compra de produtos ou, a troca dos antigos por novos equipamentos de iluminação com eficiência que são comprovadas através de estudos, medições e certificação da qualidade assegurada por empresas especializadas.

Autor(es): Assessoria de Imprensa

facebook      twitter      google+

Economia
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Economia