Fiat inicia construção de fábrica em PernambucoA Fiat começou ontem a construção da sua nova fábrica em Goiana, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. A primeira etapa das obras será executada pela construtora pernambucana Quality Empreendimentos. Esta fase compreende a implantação do canteiro de obras no terreno. Serão erguidos os escritórios de campo das equipes da Fiat, encarregadas de acompanhar a construção e o recebimento de equipamentos da futura fábrica.

Esta etapa mobilizará cerca de 100 trabalhadores diretos e indiretos, entre os quais serventes, pedreiros, eletricistas, encanadores, pintores e montadores, além de engenheiros e equipe administrativa. Parte dos trabalhadores já integra os quadros da construtora e outros foram contratados entre aqueles que participaram recentemente de programas de capacitação oferecidos na região.

Um dos novos contratados é Antônio Soares da Silva, 28 anos, que trabalhará como servente de pedreiro na obra. Ele reside em Goiana e participou do processo coordenado pelo Governo do Estado para aumentar a empregabilidade dos trabalhadores locais. Antes de ser contratado para a obra, ele trabalhava como cortador de cana.

----------------------------------------------------
Indicador de empresas:
Soluções de publicidade do portal Manutenção & Suprimentos
----------------------------------------------------------------------------


“Sempre sonhei em ser pedreiro, mas corto cana nos engenhos de Goiana desde novo. Fiz o curso do Governo e agora sou servente de pedreiro. Rezei muito para estar aqui nessa obra da Fiat”, conta Antônio.

A esses trabalhadores se somarão outros milhares nos próximos meses. A construção da fábrica deve empregar cerca de 7 mil profissionais quando estiver em ritmo pleno.

A fábrica da Fiat Automóveis será o centro do Polo Automotivo de Pernambuco. Está instalada em terreno com área total de 14 milhões de metros quadrados e estará concluída em 2014. A fábrica terá capacidade de produção de 250 mil carros por ano e sua operação vai gerar cerca de 4,5 mil vagas de emprego.

A fábrica será integrada a um parque de fornecedores composto por 15 empresas sistemistas (fornecedores de primeiro nível), que irão compor o polo automotivo, dotado ainda de centro de capacitação e treinamento, centro de pesquisa e desenvolvimento, pista de testes e campo de provas. Este último item é constituído por um conjunto de pistas com características técnicas específicas para servir de laboratório no desenvolvimento e validação de tecnologias veiculares. Trata-se do único campo de provas da Fiat fora da Itália.

O projeto da Fiat tem concepção sustentável e engloba sistemas de tratamento de efluentes e resíduos biológicos e do processo produtivo, para reaproveitamento da água consumida nos processos produtivos e recolhimento e segregação de resíduos sólidos para destinação ambientalmente correta. Além disso, utilizará sistemas de ventilação e de iluminação interna naturais. Esses e outros processos serão implementados a fim de tornar a fábrica uma operação de baixo impacto no meio ambiente, reproduzindo as melhores práticas consagradas no Sistema de Gestão Ambiental Fiat.

Nova unidade terá o único campo de provas da Fiat fora da Itália

Nova unidade terá o único campo de provas da Fiat fora da Itália

A fábrica será um polo irradiador de capacitação de mão de obra não apenas para produzir automóveis, mas também para projetá-los e desenvolvê-los. Por isto, foi estabelecido acordo de qualificação de engenheiros, envolvendo universidades de Pernambuco e o Instituto Politécnico de Turim, para a formação de jovens engenheiros naquela tradicional instituição italiana, que é um dos mais renomados centros tecnológicos da Europa. Por seu poder irradiador sobre a economia, o mercado de trabalho, a educação e qualificação, o polo automotivo projetará seus efeitos em toda a macrorregião, através da geração de riquezas, de renda, de capacitação, de emprego, de melhoria da infraestrutura, da oferta de educação, da expansão da prestação de serviços, entre outros.

A Fiat tem em seu DNA a marca do pioneirismo. Foi a primeira indústria automobilística brasileira a se instalar fora do cinturão industrial de São Paulo. Ao inaugurar sua fábrica em Betim, Minas Gerais, em 9 de julho de 1976, a empresa tornou-se fator decisivo para a industrialização daquele Estado.

Ao longo de sua consolidação, promoveu o processo de “mineirização”, atraindo para a área de influência da fábrica inúmeros fornecedores, que hoje aportam 70% da demanda de componentes num raio de até 150 quilômetros da nossa planta em Betim. A presença da Fiat mudou a face da economia mineira. Ao longo de seus 36 anos no Brasil, a Fiat produziu mais de 12 milhões de veículos. A empresa é líder de mercado por 10 anos.

Autor(es): Assessoria de Imprensa

facebook      twitter      google+

Empresas
 Veja todas as noticias e artigos relacionados a Empresas