As válvulas solenóides são dispositivos eletromecânicos usados para controlar o fluxo de líquidos ou gases. Consistindo de uma bobina solenóide, estes dispositivos possuem a função de converter energia elétrica em energia mecânica, abrindo ou fechando a válvula e, ainda, distribuindo líquidos ou gases.

Empresas relacionadas a válvulas solenóides

Lycos Equipamentos - Unidades Hidráulicas

Rua Doutor Nilson Teobaldo Schaeffer, 6061 Pavilhão B - Caxias do Sul - RS - CEP: 95013-400
Telefone fixo: (54) 3028-7505 - Telefone fixo: (54) 3028-7575 - Celular: (54) 9143-2112
E-mail: comercial@lycosequipamentos.com.br
http://www.lycosequipamentos.com.br/

Pneumática

Rua Doutor Napoleão Rodrigues Laurindo, 1036 - Goiânia - GO - CEP: 74690-060
Telefone fixo: (62) 3207-1195
E-mail: contato@cmcontrol.com.br
http://www.cmcontrol.com.br/

Manômetro Digital | PRESSGAGE

Rua Pirajá, 549 - São Paulo - SP - CEP: 03190-170
Telefone fixo: (11) 3804-8634
E-mail: pressgage@pressgage.com.br
http://www.pressgage.com.br/

Manutencao e reparos em equipamentos industriais

Rua Estudante Suely Gomes Vieira, 68 - Macaé - RJ - CEP: 27925-450
Celular: (22) 9921-9474
E-mail: orlando-barros@ig.com.br

Manutenção em válvulas

Avenida Doutor Luís Arrobas Martins, 455 - São Paulo - SP - CEP: 04781-000
Telefone fixo: (11) 2822-4550
E-mail: yg@ygcontrole.com.br
http://www.ygcontrole.com.br/

POWER SERVICE - Manutenção Industrial

Rua WE-5, 657 Conjunto COHAB, Gleba 01 - Belém - PA - CEP: 66623-285
Telefone fixo: (91) 3348-1026
E-mail: power.service@msn.com
https://powers2012.wix.com/pservice

Problemas com Gestão da Manutenção?

Avenida Chafariz, s/n - Passos - MG - CEP: 37900-318
Telefone fixo: (35) 4103-0728 - Celular: (35) 9968-2751 - Celular: (35) 9948-2751
E-mail: fernanda.avelar@csgm.com.br
http://www.csgm.com.br/

TODA LINHA DE FIXADORES E FERRAMENTAS

Rua das Palmeiras, 722 LOJA 01 - Vitória - ES - CEP: 29056-210
Telefone fixo: (27) 3225-2572
E-mail: vendas02@vadeville.com

GEMÜ Indústria de Produtos Plásticos e Metalúrgicos Ltda

Rua Marechal Hermes, 1745 - São José dos Pinhais - PR - CEP: 83065-000
Telefone fixo: (41) 3382-2425
E-mail: gemu@gemue.com.br
http://www.gemue.com.br/

Mpa Automação Ltda

Alameda do Contorno, 1308 - Goiânia - GO - CEP: 74853-120
Telefone fixo: (62) 3541-0015
E-mail: mpa@mpaautomacao.com.br
http://mpaautomacao.com.br/

Nepin

Rua Cachoeira, 73 - São Paulo - SP - CEP: 03024-000
Telefone fixo: (11) 2694-9520
E-mail: nepin@nepin.com.br
http://www.nepin.com.br/

Este tipo de componente industrial conta com vantagens como a comutação rápida e segura, um design compacto, alta confiabilidade e um longo ciclo de vida do produto. Por isso, elas adaptam-se em uma ampla gama de serviços na indústria. Os modelos de válvulas solenóides são principalmente classificados em três tipos: controle de fluxos líquidos, como as válvulas solenóide hidráulicas; design, tais como as de três vias, as proporcionais ou válvulas solenóides de plástico; ou como esses dispositivos estão sendo operados, como as pneumáticas e solenóides de 12 volts. Cada tipo é mais adequado para aplicações de controle de certos fluxos.

Por exemplo, os modelos miniaturizados são empregados em indústrias médicas, normalmente em analisadores de gases, equipamentos de biotecnologia e dispositivos médicos portáteis, enquanto que as válvulas solenóides de aço inoxidável são ideais para aplicações de processamento químico, devido à alta resistência à abrasão e à corrosão, o que permite excelente controle de ácidos, reagentes e bases. Além disso, a alta pressão destes equipamentos lhes permite o controle de fluxo nas áreas em que outros dispositivos não funcionam, como no caso de máquinas potencialmente perigosas ou linhas inacessíveis.

Os dois principais componentes de uma válvula solenóide são uma bobina solenóide e o corpo. A bobina é um fio da bobina magnetizada que se torna ativada através de cargas elétricas, resultando em fluxo de corrente. O fluxo de corrente cria um campo magnético, convertendo a energia elétrica em energia mecânica a fim de movimentar o atuador. O atuador é ligado à válvula e causa o movimento dela. As válvulas solenóides são normalmente configuradas de duas maneiras principais: aberto ou fechado. Quando a peça está fechada, um pino ou haste dentro da válvula é mantido no lugar pela bobina para bloquear o fluxo. Para que o gás ou líquido flua através dela, uma carga eletromagnética é executada por meio da bobina, que se torna ativa e levanta o êmbolo para fora da passagem para permitir o fluxo. Quando abertas, ocorre oposto: elas permanecem abertas até o solenóide ser ativado e empurra o pistão para baixo, obstruindo a circulação e criando uma pressão para manter a peça fechada. Além disso, os modelos solenóides podem ser de acionamento direto ou por operação automática. Os de ação direta têm um êmbolo em contato direto com a abertura do fluxo no corpo da válvula ou orifício. Este atuador é usado para abrir e fechar o orifício, o que permite ou dificulta o fluxo.

Os diversos tipos de válvulas solenóide têm variadas configurações e métodos de atuação. As pneumáticas solenóides é um dos tipos mais comuns, pois são aproveitados para regular o fluxo de ar e outros gases através do uso de diafragmas e pressão do gás. Enquanto algumas válvulas pneumáticas regulam fluxo de ar ou gás em pressões relativamente normais, como em serviços de aquecimento e arrefecimento, outros modelos pneumáticos são projetados para a produção de gás em pressões extremamente altas. os dispositivos pneumáticos são conhecidos também como solenóides de gás, de ar ou apenas de ar. Outro tipo comum é a válvula solenóide proporcional, que funciona utilizando os mesmos elementos como uma válvula pneumática, hidráulica ou solenóide regular, mas com capacidades mais avançadas de controle de fluxo devido a permitir um fluxo variável, que é proporcional ao sinal de controle elétrico.

As válvulas solenóides hidráulicas são menos comuns do que as pneumáticas, mas ainda sim mostram-se vitais para muitas aplicações. Enquanto a maioria das válvulas solenóide têm 2 vias, o que significa que elas possuem duas zonas de conexão e um orifício, as válvulas solenóides de 3 vias também estão disponíveis com três conexões e dois orifícios. Outro tipo muito comum de válvula solenóide é a válvula solenóide de 12 volts. Este modelo se refere à quantidade de tensão fornecida pela corrente direta (CD), que poderia também ser de 3v, 6v e 24 volts. No entanto, as de 12 volts são o modelo padrão. Todos estes tipos de válvulas solenóide podem ser construídos a partir de uma variedade de materiais como o plástico, que pode ser PTFE, PVC, polipropileno natural, CPVC e PVD, ou de metal, como o aço inoxidável, bronze, alumínio e latão.

Um tipo de válvula que é particularmente comparável às válvulas solenóide é uma de esfera acionada. Este modelo é adaptado para fechar ou desativar o fluxo, mas não necessariamente para controle de fluxo. A válvula de esfera contém uma bola com um pequeno buraco no meio que ajuda a controlar o fluxo de materiais através da tubulação, e um atuador que gira a bola para iniciar ou parar o fluxo. Embora existam muitas aplicações em que as válvulas solenóide devem ser aproveitadas em substituição às de esfera, como a baixa vazão e os ciclos de alta velocidade.

Há também aplicações em que uma válvula de esfera serve em substituição a uma solenóide, tais como alto fluxo e aplicações exigindo uma opção de acionamento manual. No entanto, existem muitas características benéficas das válvulas solenóides industriais que lhes dá vantagens sobre outros modelos. Por exemplo, as mais modernas que são acionadas por pressão natural e força eletromagnética, que geralmente têm menos partes móveis do que outras válvulas. Além disso, as elas podem ser facilmente operadas por dispositivos remotos que acionam a bobina, fazendo com que as válvulas solenóides se tornem extremamente úteis para aplicativos perigosos. Cabe lembrar também que a válvula solenóide pode usar energia hidráulica ou pneumática. No entanto, o poder das pneumáticas é mais conhecido porque considera a manutenção e limpeza inferior de energia hidráulica, devido à ausência de fluidos degradantes, que produzem resíduos e devem ser mantidos.

Imagens relacionadas a válvulas solenóides