As peças de aço sinterizado são componentes de metal sólido criadas pelo aquecimento controlado de materiais de aço em pó que se fundem as partículas juntas sem liquefação. A mais comum de todas as ligas de metal, o aço, é composto por uma quantidade maior de ferro e quantidades menores de carbono.

Empresas relacionadas a aço sinterizado

COMPRO SUCATA DE METAL DURO/AÇO HSS/M2/LIGAS ESPECIAIS.

Rua Alto do Bonfim, 407 Vla. Sanata Catarina - São Paulo - SP - CEP: 04382-070
Telefone fixo: (11) 5562-4387 - Celular: (81) 9942-2565 - Celular: (11) 7273-0281
E-mail: cassiotungm2@ymail.com

Grupo Combustol & Metalpó

Estrada Turística do Jaraguá, 358 - São Paulo - SP - CEP: 05161-000
Telefone fixo: (11) 3906-3000
E-mail: faleconosco@combustol.com.br
http://www.combustol.com.br/

Outros metais podem ser adicionados para melhorar as qualidades já fornecidos por estes dois materiais. A adição de carbono e outros elementos de ferro inferior ao ponto de fusão na produção do aço o torna esse processo bem adequado para sinterização e redução dos custos. Enquanto o menor ponto de fusão ajuda a sinterização, a alta resistência à tração e durabilidade do aço permitem a sua utilização em uma variedade de aplicações industriais, com aeroespacial, elétricas, automotivas, de trânsito, médico, máquina de construção de computadores e empresas de segurança, todas utilizam as peças de aço sinterizado em uma variedade de situações. Entre os exemplos incluem as engrenagens de metal em pó, cames, rolamentos, contrapesos, rotores, buchas e peças magnéticas. Como a sinterização mantém a pureza dos materiais em todo o processo de fabricação, as características desejáveis de ligas de aço são igualmente mantidas tornando este um método preferido na produção em cada um dos setores acima mencionados. Outros benefícios sobre peças estampadas de aço, forjados e moldados incluem maior pureza das matérias-primas, a estabilidade e a densidade uniforme. Adicionalmente, a sinterização reduz o desperdício e a despesa enquanto aproximadamente 97% do aço original acaba acima nas peças terminadas.

A sinterização é parte de um processo maior conhecido como metalurgia do pó. Existem três passos básicos para este processo total. A criação das peças de metal em pó exige, primeiro, que as matérias-prima iniciais sejam reduzidas, com a atomização, descamação ou qualquer outra técnica, a um pó fino. Quantidades específicas de pó de aço então são colocadas na compactação numa matriz onde sofre uma pressão emcima e embaixo em quantidades precisas. A forma pronta é ejetada da matriz, é a terceira e última etapa da metalurgia do pó. A sinterização é a consolidação desses materiais em pó em pré-moldados. As peças são colocadas em uma esteira em movimento através de um forno de atmosfera controlado que aquece o pó compactado até um pouco abaixo do ponto de fusão das matérias-primas. Para o aço, o ponto de fusão é de 1315 graus centígrados, a sinterização ocorre em cerca de 2/3 da temperatura ou 871 graus celsius. Desta forma a sinterização altera as ligações mecânicas às ligações metalúrgicas que fundem assim as partículas em uma massa contínua. Apesar da sinterização resultar em objetos próximos ao produto acabado, uma variedade de processos secundários são oferecidos por muitos produtores de aço sinterizado. As operações secundárias incluem dimensionamento, cunhagem, infiltração, tratamento térmico, usinagem, galvanoplastia, furação, retificação, alargamento e impregnação de resina.

Imagens relacionadas a aço sinterizado