As aletas e placas de transferência de calor transferem calor de um líquido para outro através de chapas de papelão corrugado, amarrados e montados em uma moldura. Eles são usados para pressões e exigências de temperaturas moderadas. Dentro da placa destes trocadores de calor, os líquidos quentes e frios são separados um dos outro em diferentes câmaras. Este projeto de trocador de calor tem um baixo custo de instalação e uma vida útil longa.

Empresas relacionadas a aletas e placas de trocadores de calor

Apema Equipamentos Industriais Ltda

Rua Tiradentes, 2356 - São Bernardo do Campo - SP - CEP: 09781-220
Telefone fixo: (11) 4128-2577
E-mail: [email protected]
http://www.apema.com.br/

Maxtronick - Manutenção Eletrônica Industrial

Praça Marcelino Machado, 96 102 - São Paulo - SP - CEP: 02134-030
Telefone fixo: (11) 2984-1949
E-mail: [email protected]
http://www.maxtronick.com.br/

As aletas e placas de trocadores de calor são expostas aos fluidos para uma maior superfície de transferência de calor. Este recurso oferece a vantagem das mudanças de temperatura rapidamente, que não pode ser alcançada em outros projetos. São utilizadas no aquecimento, refrigeração e processos de refrigeração.

Os dispositivos são amplamente utilizados em sistemas para aquecimento de água em ambientes residenciais, configurações comerciais e industriais devido à eficiência de energia do processo, bem como em processos de refrigeração nos locais citados anteriormente. Estes dispositivos são mais adequados quando aplicados para fluidos de média e baixa pressão, pois a velocidade do processo é alcançada através da área de superfície, onde o contato é maior, devido à área. As duas câmaras alternadas são separadas por uma chapa que é fabricada de metal, geralmente em formato corrugado.

O aço inoxidável é o metal mais comumente utilizado nesta concepção, por se tratar de um material com características de maior durabilidade, com uma alta taxa de tolerância a extremos de temperatura, o que o torna ideal para as situações onde haja necessidade de sistemas para transferência de calor. As placas são conectadas umas as outras em um quadro, geralmente com um espaço fino entre cada uma delas, formando um canal paralelo para que os líquidos de temperaturas diferentes sejam capazes de fluir através das superfícies das placas, acrescentando um efeito disruptivo para o bom fluxo do líquido, aumentando ainda mais a taxa de transferência de calor, pois as moléculas do líquido são movidas sobre a superfície.

Estes equipamentos são muito utilizados devido as suas propriedades não corrosivas e as suas capacidades para resistir a certas reações químicas. Além disso, podemos considerar o fato de que eles são mais compactos, flexíveis e de menor custo de aquisição quando comparados a outros tipos de trocadores de calor. Além disto, ostenta uma série de vantagens legais. Estes produtos podem oferecer, na fase de projetos, algumas diferenças, como o fato de poder trabalhar com o conceito de mistura térmica, aliando velocidade à troca de calor.

Uma grande vantagem é a de que os fluidos em processo são expostos a uma maior área de superfície, e é uma razão pela qual os trocadores de placas são frequentemente utilizados como resfriadores de sistemas hidráulicos.

À medida que os fluidos são espalhados para fora sobre a área de superfície das placas, o calor é transferido em uma maior capacidade e a velocidade da mudança de temperatura é subsequentemente afetada. Esses dispositivos ão relativamente compactos em comparação com a quantidade de transferência de calor que são capazes de realizar. Isso os torna uma solução ideal de troca de calor, onde o espaço seja uma preocupação.

Eles são tipicamente fáceis de manter e limpar, o que é muito importante para alguns processos de fabricação onde os líquidos podem deixar algum tipo de resíduo que prejudique a troca de calor do sistema. As adaptações para um prato e um trocador de calor de quadros pode ser feita facilmente em função da sua utilização pretendida. Dependendo do tipo de material utilizado, e do processo utilizado para fabricar as placas, ele pode ser um método com um custo realmente eficaz, no que tange especificamente a troca de calor, embora os custos de funcionamento de uma bomba e do processo em si ainda devam ser considerados.