Empresas relacionadas a bobinas magnéticas

Jarzynski Elétrica LTDA

Avenida dos Estados, 2215 - Porto Alegre - RS - CEP: 90200-001
Telefone fixo: (51) 3026-7000
E-mail: [email protected]
http://www.jarzynski.com.br/

Assistência Técnica Especializada em Maquinas de envase.

Rua Wadia Jafet Assad, 171 CJ 03 - São Bernardo do Campo - SP - CEP: 09850-090
Telefone fixo: (11) 4512-1749
E-mail: [email protected]
http://www.valpack.ind.br/

KFF Automação

Rua Júlia Santos Paiva Rio, 120 - São Paulo - SP - CEP: 04679-000
Telefone fixo: (11) 3862-0988
E-mail: [email protected]
http://www.kffautomacao.com/

As bobinas magnéticas, que também podem ser conhecidas como bobinas eletromagnéticas ou simplesmente bobinas, incluem todos os tipos de bobinas elétricas que funcionam com base no princípio da indução. Uma bobina magnética consiste de uma série de laços formados a partir de um fio metálico condutor, o que significa que tem a capacidade de transmitir calor, som ou eletricidade, com fios enrolados ao redor de um núcleo ou aro moldado. Embora a combinação de som e electricidade, bem como som e condutividade térmica, geralmente não sejam características dos mesmos materiais metálicos, eletricidade e condutividade térmica normalmente são.

Embora existam muitos tipos diferentes de metais condutores, os tipos mais populares de bobinas magnéticas industriais são de bobinas de cobre, de prata (apesar de ser uma opção dispendiosa) e de alumínio. Esses tipos de rolos magnéticos são amplamente utilizados em setores como: indústria automotiva, nos sistemas de ignição de motores de combustão interna para veículos, em veículos utilitários desportivos e vans; bem como na produção industrial, na alimentação de componentes essenciais, tais como transformadores elétricos, tubos de vácuo, dispositivos eletrônicos, dispositivos como transmissores de rádio, câmeras e luzes estroboscópicas, equipamentos de imagem, máquinas de raio-x, e também em equipamentos de terapia.

Uma bobina magnética consiste de um núcleo e de enrolamentos, dos quais há geralmente um enrolamento primário e um enrolamento secundário. O enrolamento primário é tipicamente feito de um pedaço muito mais espesso do cabeamento metálico condutor do que a fiação secundária, bem como conta com muito menos voltas do que o secundário. O uso tanto de um enrolamento primário e desecundário em um componente eletromagnético permite que haja a transferência de energia elétrica de um circuito elétrico para outro circuito elétrico, por meio de um acoplamento magnético sem peças móveis. O núcleo no qual os enrolamentos são posicionados possui normalmente uma forma cilíndrica (embora ele também pode ser em forma de anel para bobinas toroidais) e é feito de um dos três materiais: ferro maciço, aço sólido ou pó de ferro. Ferro em pó pode ser usado junto com o ferro sólido ou aço sólido a fim de aumentar a tenacidade do núcleo. Estes materiais são ferromagnéticos, o que significa que os metais mostram um elevado nível de magnetismo. O magnetismo do núcleo auxilia no fluxo de corrente das bobinas através do princípio da indução, que é a produção de uma força eletromotriz através da variação do fluxo magnético ligado com o circuito.