As câmaras climáticas são aquelas originalmente concebidas por um consórcio militar para testar equipamento militar sob certas condições ambientais na década de 80 para garantir a confiabilidade e durabilidade de seus equipamentos. O Departamento de Defesa do Grupo Consultivo sobre Confiabilidade de Equipamentos Eletrônicos originalmente formou o método de teste de conformidade com as normas militares específicas.

Hoje, os equipamentos de teste climático ainda são usados para executar a confiabilidade, qualificação e seleção de impactos ambientais, mas para muitas indústrias, incluindo as dos ramos eletroeletrônicos, automotivas e de equipamentos de telecomunicações. As de ensaio ambiental reproduzem as condições ambientais dentro de um espaço confinado, para avaliação dos efeitos em longo prazo das mudanças específicas sobre os objetos. Elas combinam elementos das câmaras de teste ambiental para avaliar os efeitos das condições de temperatura e umidade, mas com o fator adicional de vibração. Estas condições simulam um produto em extensão e sua vida útil. Foram muito utilizadas para fins militares, e assim são mantidas a uma norma mais rigorosa do que as utilizadas com finalidades para o consumidor, por exemplo. Isto é importante porque o controle rigoroso durante o processo de testes ambientais trará os resultados mais precisos e úteis para futuras modificações e melhorias.

Como os tamanhos dos produtos submetidos ao teste são bastante variados, os tamanhos também são bem amplos. Elas podem variar de simples, as menores de bancada de teste que são apropriados para o teste de um único componente ou de produtos de pequeno porte, para uma variedade de tamanhos, a maior, mais complexa são as de ensaio que são adequadas para produtos de grande porte, e até para veículos e aeronaves. A adição de um componente de vibração em uma destas maiores complica o projeto, uma vez que deve ser construída para acomodar o mecanismo para este dispositivo na parte de baixo do assoalho da câmara existente. Os fabricantes costumam oferecer modelos capazes de atingir temperaturas que vão de -100 graus para aproximadamente 350 graus centígrados, e com níveis de umidade variando entre 20% a 95% de umidade relativa. A temperatura e a umidade são duas das condições ambientais comuns testadas devido à sua habilidade de provocar facilmente danos permanentes e, devido à probabilidade de que essas condições sejam presentes a um ambiente natural também. Com este intervalo, elas são capazes de replicar as condições extremas que os produtos provavelmente suportam em sua utilização e avaliar exaustivamente os efeitos.