As câmeras inteligentes são sistemas autônomos de visão computacional que incorporam tanto a captura como a análise de uma imagem em uma unidade compacta. Estas unidades são projetadas para uma ampla gama de indústrias, incluindo as dos ramos de segurança patrimonial, produção, farmacêutico e hospitalar, automação têxtil, e também em apoio as mais diversas tarefas, tais como, a navegação de robôs, controle de qualidade, classificação, leitura de códigos e biometria.

Empresas relacionadas a câmeras inteligentes

Infaimon S.L

Rua Doutor Antônio Álvares Lobo, 660 - Campinas - SP - CEP: 13020-110
Telefone fixo: (19) 2513-0450
E-mail: infaimon.br@infaimon.com
http://www.infaimon.com/pt/quem-somos-76.html

Os sistemas de visão como estes podem ser utilizados para gerar dados ou interpretar essas informações para que decisões sejam tomadas com base nelas. Embora uma vez consideradas inferiores aos maiores e mais tradicionais sistemas baseados em computadores,  estão se tornando cada vez mais populares em ambientes industriais e comerciais, para as mais diversas aplicações. Ao invés de se conectar a um sistema de computador de grande porte, cada unidade é uma obra completamente autônoma do equipamento que possui todos os instrumentos necessários para capturar e analisar as imagens.

Com o avanço da tecnologia, os sistemas estão se tornando mais compactos e ao mesmo tempo, expandindo as capacidades operacionais e o poder de processamento para igualar ou ultrapassar a capacidade de visão atual. O aumento da capacidade de análise, a redução no tempo de resposta e seu menor tamanho, tornam estes dispositivos a escolha preferida para aplicações em que a interpretação visual integrada é necessária. As aplicações mais comuns para estes processadores de imagem relativamente baratos são a segurança patrimonial ou visão robótica embora sejam utilizadas em outras atividades.

Enquanto o modelo básico é similar na sua forma, as câmeras inteligentes variam dependendo do uso. A maioria, entretanto, possui as mesmas características básicas. Um sensor de imagem ou dispositivo de captura, um processador integrado e interface de comunicação são essenciais para o funcionamento de qualquer sistema. Os recursos adicionais, tais como aumento de memória, lentes, dispositivos de iluminação e muito mais podem ser incorporados, assim, dependendo das necessidades específicas de uma determinada aplicação. Na operação, o sensor de imagem captura primeiro uma ou algumas imagens que são imediatamente enviadas para o processador acoplado. Um software de visão computacional é pré-programado com os algoritmos matemáticos necessários para analisar o conteúdo da imagem e converter esses dados em uma saída legível. Em algumas aplicações, o registro destes dados é o resultado final, enquanto em outros ela pode ser usada para orientar as ações de máquinas complexas ou robóticas. As funcionalidades existentes podem ser ligadas em série para realizar um fluxo de operações consideradas apropriadas pelo sistema com base em critérios pré-estabelecidos embutido no processador. Dispositivos avançados fornecem várias opções e podem ter programação regulável permitindo o uso de uma única câmera inteligente para múltiplas aplicações. A programação é que as diferencia de sensores de visão que funcionam de forma semelhante, mas são mais limitados na capacidade de ação direta com base na análise.