Células de carga em miniatura são pequenas unidades que podem se encaixar em espaços reduzidos. Em particular, esse modelo produz cerca de quatro milivolt de saída e é um completo projeto de medidor de tensão. Também conhecida como a equação de ponte “Wheatstone”, esta formação de sensores conectados por circuitos, funciona bem porque utiliza vários sensores, em vez de apenas um. Isso permite que obtenha leituras mais precisas e eficientes de cada vez.

Empresas relacionadas a células de carga em miniatura

Fabricante de Células de Carga e Sistemas de Pesagem

Rua Icaraí, 242 - São Paulo - SP - CEP: 03071-050
Telefone fixo: (11) 2091-2426
E-mail: locateli@aephbrasil.com.br
http://www.aephbrasil.com.br/

Aluguel de Balanças

Rua Rio São Francisco, 63 TERREO - Salvador - BA - CEP: 40425-060
Telefone fixo: (71) 3018-2146
E-mail: k-libra@k-libra.com

Maxtronick - Manutenção Eletrônica Industrial

Praça Marcelino Machado, 96 102 - São Paulo - SP - CEP: 02134-030
Telefone fixo: (11) 2984-1949
E-mail: marketing@maxtronick.com.br
http://www.maxtronick.com.br/

Geralmente, sensores interiores possuem extensômetros, que utilizam uma bobina ou sensores piezelétricos, que usam um cristal. A deformação de sua estrutura é então traduzida em uma corrente elétrica, que é emitida em qualquer forma analógica ou digital e em seguida, torna-se legível através de um computador. Saídas analógicas têm uma variedade de estilos diferentes, incluindo a frequência, e a tensão analógica

Células de carga em miniatura, em contrapartida, fornecem tensão de saída máxima com uma pequena carga específica, que pode ser personalizada. São oferecidas em diversas precisões, que são influenciadas pela capacidade de tamanho da carga e da construção da mesma. Como outras células, a versão em miniatura é utilizada muitas vezes no setor médico, aeroespacial, automotivo e de robótica.