O processo orbital é uma alternativa popular ao processo de laminação a frio, que não oferece possibilidades de produção em larga escala, mas também expande a capacidade de fixação laboradas. Os componentes feitos com este tipo de trabalho a frio podem ser estampados, gravados, queimado ou feitos para formar uma coluna de projeção, conforme o necessário para atender a uma aplicação específica.

Empresas relacionadas a conformação orbital

FACAS INDUSTRIAIS NAVALHAS LAMINAS FACAS CIRCULARES GERAL

Avenida Cangaíba, 2941 SALA 01 - São Paulo - SP - CEP: 03711-001
Telefone fixo: (11) 2682-2787
E-mail: sidney@fenixfacasindustriais.com.br
http://www.fenixfacasindustriais.com.br/

Mais do que apenas criar parafusos orbitais, as máquinas servem para instalar e criar os mecanismos destinados a proteger as peças e prolongar sua durabilidade e sua vida útil. O processo de formação de orbitais é limpo, rápido, sem impacto e sem vibrações, tornando-se um procedimento muito procurado em alternativa aos procedimentos mais complexos, como soldagem, laminação a quente e outros. A ferramenta funciona de forma semelhante à conformação de impacto e de compressão, mas ela gira em um ângulo fixo para aplicar ambas as pressões axiais e radiais. Peças e ligamentos são formados em questão de segundos para especificações exatas e sem ruptura da estrutura do grão do material.

Praticamente qualquer material maleável, pode ser conformado por esse método orbital, com a maioria das máquinas capazes de moldar materiais até 35 graus Celsius na escala de dureza Rockwell. A maioria dos metais ferrosos e não ferrosos como o aço inoxidável, o zinco, o alumínio, o latão e o cobre pode ser conformada com base nessa técnica, bem como alguns termoplásticos especialmente concebidos. Para criar rebites, parafusos e porcas a partir desses materiais, algumas ferramentas especiais orbitais se fazem necessárias. A ferramenta é montada em um aparelho especial com eixo rotativo que mantém–se em um ângulo específico, mas permite que ela gire em seus mancais. O processo todo leva apenas uma questão de segundos para ser concluído, principalmente quando se consideram aplicações de pequeno porte. Isso porque o movimento orbital decreta a deformação do metal a um nível inferior de força se comparado à maioria dos outros processos a frio, que permitem trabalhar com precisão sem os riscos de rompimento da estrutura molecular dos metais e materiais a serem alterados. A pressão da ferramenta, no entanto, comprime o grão, criando produtos endurecidos.