O poliéster é um material altamente inflamável e não deve ser usado em aplicações que envolvam proximidade com o fogo ou chama de indução. Apesar dessa deficiência, a corda de poliéster apresenta excelente resistência química, bem como resistência à ferrugem, podridão, e até mesmo alguns ácidos que oferecem outros danos materiais à corda sintética.

Empresas relacionadas a corda de poliéster

Celpan Indústria e Comércio de Plásticos Ltda

Avenida Guilherme Cotching, 1171 - São Paulo - SP - CEP: 02113-013
Telefone fixo: (11) 2967-7040
E-mail: contato@angare.com
http://www.poliuretanoexpandido.com.br/

Casa das Cordas Ltda.

Rua Paula Sousa, 161 - São Paulo - SP - CEP: 01027-001
Telefone fixo: (11) 3322-9555
E-mail: vendas@casadascordas.com.br
http://www.casadascordas.com.br/

Plasmódia Cabos e Cordas

Avenida Chiyo Yamamoto, 267 - Guarulhos - SP - CEP: 07176-040
Telefone fixo: (11) 2088-9922
E-mail: plasmodia@plasmodia.com.br
http://www.plasmodia.com.br/

Esse material também apresenta excelente resistência à abrasão e resistência a danos UV, boa rigidez dielétrica, elevada resistência às intempéries e à capacidade de reter força, quando molhada. Todas essas características fazem delas uma excelente escolha para aplicações, tais como em elevações, amarras, escaladas e muito mais e em uma ampla gama de indústrias, incluindo a marinha, construção civil, agricultura e recreação.

Para a fabricação, o material deve primeiro ser produzido. Para a formação de poliéster, dois produtos químicos devem ser misturados entre si: etilenoglicol e dimetil tereftalato. Estes dois materiais produzem uma reação química quando misturados, em conjunto, eles resultam em novo material. Este novo material é, então, aquecido a 132 º C, e torna-se um tereftalato de polietileno, que deve depois ser sintetizado a fim de formar o poliéster propriamente dito. Ela é fabricada a partir deste material em uma configuração torcida ou trançada. Em uma configuração torcida, três vertentes de poliéster são enrolados juntos na mesma direção, embora as fibras devam se torcidas na direção oposta, a fim de produzir uma unidade equilibrada. Para evitar o desfiamento, a corda trançada deve ser fundida ou gravada nas extremidades. Quando é tecida em torno de um núcleo, não podem ser emendada. No entanto, se não há núcleo, podem ser emendadas e é então referida como uma "trança oca". Por fim, os fabricantes podem fornecer informações sobre os requisitos de cada modelo para uma tarefa específica, cabendo ao cliente adquirir o que verdadeiramente suprirá suas reais necessidades em relação ao produto.