As cortinas de ar fornecem um fluxo de ar aquecido através das portas com abertura frequente como nas entradas dos edifícios, a fim de criar uma barreira entre o ar externo e o ar no interior para evitar a perda de calor e gasto de energia desnecessário.

Comumente utilizadas em lojas, hotéis, salões de entrada e áreas de recepção, e em oficinas e armazéns, elas impedem que o ar frio exterior entre em um grande espaço cada vez que a porta está aberta, e impede a perda de ar aquecido da mesma forma. Quando uma porta é aberta em um prédio fechado, é criado um vácuo que estimula a circulação do ar. A instalação de uma cortina de ar na porta interrompe esse processo e evita a troca de ar de dentro para fora. Essas cortinas podem ser a gás - usando uma chama de gás para gerar calor, elas podem usar caldeiras a vapor, como uma fonte de calor, ou usar um elemento elétrico para gerar calor. Um propulsor de ar ou ventilador é necessário para forçar o ar através da abertura de portas e criar resistência suficiente para impedir o fluxo de ar do interior para o exterior. Portanto, as dimensões da porta precisam ser levadas em consideração quando determinar o tamanho e a capacidade delas, para garantir uma cobertura adequada. Portas de armazém, garagens e oficinas que possuem grandes vãos podem exigir mais de uma cortina de ar, e estas podem ser colocadas lado a lado para cobrir totalmente o espaço aberto. Elas são instaladas no teto ou na parede, mas para um bom desempenho devem ser colocadas o mais perto possível do topo da porta.

Normalmente, um comutador é instalado na porta ou ligado ao mecanismo de abertura da porta, que liga a cortina de ar cada vez que as portas estão se abrindo e fechando, uma vez que este é uma barreira necessária para prevenir a perda de calor. O uso contínuo da cortina de ar resultaria em gasto energético elevado e de um potencial superaquecimento dentro do espaço em si, portanto um interruptor de gatilho ou sensor é um item necessário no mecanismo. Nelas há opções para níveis ajustáveis de calor e fluxo de ar. Algumas unidades podem ser executadas sem os elementos de aquecimento ligados, e, portanto, são capazes de continuar sua utilização nos meses de verão. No tempo quente, o propósito é o mesmo, manter a temperatura interna do espaço para evitar que o ambiente aqueça com a temperatura externa. Outro uso para elas seria para o aquecimento geral de um espaço quando um elevado nível de aquecimento de espaço é necessário. Alguns modelos são reguláveis e o fluxo de ar aquecido pode ser direcionado para um quarto, deixando de expelir o ar através da abertura.