Os dinamômetros hidráulicos são máquinas que medem a potência de um motor utilizando uma célula cheia com um líquido para aumentar a sua carga. Estes equipamentos são usados extensivamente em aplicações em veículos automotores, seja de alta performance ou de lazer, pois a determinação da capacidade de torque, velocidade de rotação máxima e absorção de potência máxima é uma informação importante e valiosa para muitos motoristas e motociclistas.

Empresas relacionadas a dinamômetros hidráulicos

Fabricante de Células de Carga e Sistemas de Pesagem

Rua Icaraí, 242 - São Paulo - SP - CEP: 03071-050
Telefone fixo: (11) 2091-2426
E-mail: locateli@aephbrasil.com.br
http://www.aephbrasil.com.br/

ACR Sistemas Industriais

Avenida Paulo Afonso, 73 - São Bernardo do Campo - SP - CEP: 09770-350
Telefone fixo: (11) 4124-7200
E-mail: acr@acr1.com.br
http://www.acr1.com.br/

Esses dispositivos são fixos e realizam medidas sem necessidade de remoção do motor. Estas máquinas também são chamadas de dinamômetro de freio de água, pois eles usam água ou óleo na célula de carga. Eles são capazes de criar diferentes cargas sobre o motor, bem como manter um ritmo constante durante os testes com dinamômetros, ao contrário dos tipos por inércia ou de chassi. Devido a isso, esses equipamentos são muitas vezes utilizados para solucionar problemas de afinação do motor e determinar se uma parte não está funcionando. Dessa forma, eles contribuem para um bom funcionamento, em vez de uma máquina com um pico de alta potência. No entanto, eles são mais complicados do que os sistemas que utilizam barris de rolamento devido à forma como o dinamômetro está conectado. Além disso, os dados requerem mais esforço e conhecimento para decifrar, porque a maioria dos dinamômetros são analógicos. Apesar das dificuldades, estas máquinas ainda são utilizadas em aeronaves, no ramo automotivo, aeroespacial, no setor náutico, além de processos industriais, onde são utilizados para medir a corrente ou correia, discos, caixas de velocidades, sistemas hidráulicos, sistemas de gás ou a diesel ou de transmissões em veículos e motocicletas.

Estes dipositivos acoplam o eixo de saída de um motor a um ventilador que gira dentro de uma caixa concêntrica. Quando o motor funciona, a caixa está cheia de certa quantidade de água ou outro líquido. Quanto mais água na carcaça, maior a resistência que proporciona, e mais carga do motor é sentida. Esses tipos de dispositivos são capazes de reproduzir fielmente as condições reais, a fim de determinar as capacidades do motor e suas deficiências. Enquanto o ventilador gira, as pás transmitem energia cinética para a água, que chicoteia em torno da habitação, aplicando uma força que é tangente ao raio da habitação. Um sistema de aquisição de dados utiliza sensores para medir a força, o RPM do eixo de entrada, a pressão do óleo, pressão do combustível, taxa de fluxo de combustível e outras variáveis, que são muitas vezes exibidas em medidores através de uma configuração de computador, quando possível é mais conveniente. Por causa do tempo e os esforços necessários para criar um dinamômetro hidráulico, os dinamômetros de inércia são mais populares, embora ambos os tipos possuem vantagens e desvantagens. Tanto os equipamentos por inércia como os hidráulicos são tipos de dinamômetros de chassis, pois o veículo é mantido intacto durante o teste. Os dinamômetros de motor exigem que o motor seja removido para que ele possa ser testado. Isso proporciona uma leitura mais precisa, porque o sistema não sofre a perda de energia de 15% a 20% devido ao atrito com o sistema de transmissão. Também é útil para testar os motores antes de serem instalados.