Engrenagens cônicas são tipos de engrenagens muito comuns devido à sua eficácia e confiabilidade. Estes dispositivos são usados em aplicações de transporte ferroviário, em aplicações marítimas, como componentes automotivos, em sistemas de controle de bombas e sistemas de armazenamento de líquidos, em usinas de energia, em prensas de impressão e em uma ampla variedade de outros equipamentos e máquinas que exigem a transferência de torque.

As características dessas engrenagens, como ângulo de inclinação e superfície dentada, são atraentes para os profissionais em todos os tipos de indústrias. Enquanto elas são mais frequentemente projetadas em ângulo de 90 °, elas podem ser construídas também a fim de trabalhar em outros ângulos. Quatro engrenagens em uma peça formam uma engrenagem diferencial, que pode transmitir energia para dois eixos girando em velocidades diferentes, como em um automóvel.

Compreender a operação dessas engrenagens é mais fácil quando se visualiza a face de um disco tridimensional. Em torno do perímetro da face do disco estão os dentes - segmentos elevados de igual comprimento que se projetam no eixo Z e são em forma de linhas retas ou ondas. Dependendo da configuração da engrenagem, os dentes podem ser mais elevados em direção ao meio e inferiores para o perímetro da engrenagem; se vistos de lado, a engrenagem seria parecida com um cone. Um eixo destas engrenagens estende-se de sua média no eixo Z. Elas são construídas a partir de metais ou plásticos. Essas engrenagens podem ser feitas de vários tipos de materiais com propriedades diferentes, como alumínio, bronze aço, ferro fundido, latão, aço, aço temperado e aço inoxidável. Alguns materiais plásticos utilizados para fazer incluem Delrin, nylon e policarbonato. Outras considerações importantes na escolha delas são os requisitos de transmissão de energia, a vida útil do projeto, a possibilidade de exposição a elementos corrosivos e ruído e geração de calor. Todos esses fatores determinam o sucesso das engrenagens em uma aplicação particular.